Com trabalho em equipe à classe mundial


W&H é um dos principais fabricantes de instrumentos de precisão e equipamentos odontológicos. Principais fatores de sucesso são as inovações de produtos, mas também uma estrutura empresarial inovadora com trabalho em equipe e modelo de porção diária. Os funcionários altamente qualificados também dispõem de máquinas que possibilitam a produção de componentes altamente integrados.

A primeira coisa que alguém que visita a W&H Dentalwerk em Bürmoos perto de Salzburgo, na Áustria, percebe é atmosfera amigável e aberta. A moderna e brilhante arquitetura, dominada por vidro já indica que se encontra em um especial setor industrial. Pois o grupo W&H segue seu próprio caminho como um desenvolvedor e fabricante de aparelhos e instrumentos odontológicos de precisão e isto com grande sucesso. A empresa fundada em 1890 em Berlim e que em 1944 mudou-se para Bürmoos e que desde 1958 está na posse da família Malata, agora emprega cerca de 1.000 funcionários em todo o mundo. Em todos, o conceito "família" está firmemente ancorado junto com o compromisso com valores, a apreciação e a confiança. A empresa assegura alta motivação por meio de um trabalho em equipe perfeito e de hierarquias planas.

A gama de produtos atual da W&H inclui instrumentos para restauração dental, protética e tratamento de canal mecânico, assim como peças de mão cirúrgicas para a colocação de implantes, incluindo as respectivas unidades de acionamento. Além disso, a empresa fabrica equipamentos como o Air-Scaler e o Piezo-Scaler, que são utilizados para a profilaxia profissional. Além disso, a W&H oferece instrumentos e equipamentos para o setor de saúde e de assistência, assim como para laboratórios de prótese dentária. Um grande portfólio de produtos, dos quais 95 por cento são exportados – em mais de 110 países. Portanto, há, além das unidades de produção em Bürmoos e em Brusaporto na Itália, atualmente 19 subsidiárias nos principais países da Europa, Ásia e América do Norte.
 

A partir de motivação surge inovação

Nos últimos 40 anos, a W&H foi capaz de inúmeras inovações. Cada ano são registrados vários patentes, permitindo tratamentos dentários mais convenientes e mais eficazes. Assim, a W&H, já em 1979, conseguiu instalar um sistema de botão de pressão em peça de mão angular com turbina, que permite a troca simples de ferramentas. Um destaque mais recente: Em 2007 a W&H, como primeiro fabricante do mundo, introduziu no mercado LEDs esterilizáveis ​​que podem ser integrados em instrumentos odontológicos.

Dipl.-Ing. Roman Gratzer, um membro da administração, explica: "Não é só no desenvolvimento de nossos produtos que nos concentramos, inteiramente, nas necessidades de nossos clientes. Este pensamento nos acompanha no serviço pós-venda, onde sempre tentamos apoiar o cliente de forma rápida, competente e fiável." 

Por trás de todos estes produtos inovadores encontra-se um modelo de negócio complexo com uma organização especial. Quase única é a estrutura de equipe que abrange todos os setores de atividade, da gestão à produção. A maioria dos 625 funcionários no local trabalha em pequenos grupos com um máximo de sete pessoas. Eles se organizam e gerenciam em grande parte de forma autônoma - sem gerenciamento de equipe. 

Roman Gratzer é responsável no âmbito da gestão da produção e da área de engenharia. Ele relata: "Temos um total de 23 equipes na área de produção, que apenas acompanho como consultor ou sirvo de apoio em caso de problemas. Eles funcionam como pequenos centros de benefício, cuidam dos custos, do horário de trabalho, das máquinas e dos equipamentos, encomendam material e peças de reposição – Eles são simplesmente responsáveis por toda a sua área."

Isto requer que cada funcionário uma elevada competência a nível social e técnico. "Mas funciona", diz Roman Gratzer, "se bem que necessita de tempo para evoluir. Se outras empresas tentassem copiar o sistema da noite para o dia, isto não iria funcionar.

A situação é semelhante com os produtos da W&H. "Um design sofisticado dos componentes individuais é a melhor proteção contra cópia", argumenta Roman Gratzer. Pois também na tecnologia odontológica a concorrência é grande, especialmente a de países com baixos salários. A W&H aposta em inovações do mais alto nível, que se baseia no know-how de muitos anos dos seus funcionários.

Um exemplo: Quando devem ser tratadas lesões de cárie no esmalte, o dentista pode utilizar diversos produtos da W&H. Ou ele usa uma turbina pneumática que impulsiona a ferramenta com até 380.000 rpm, ou ele usa um porta-ferros ou uma peça curva de acionamento mecânico, que inclui dois níveis de engrenagem com rolamentos de esferas e atinge 200.000 rpm. Cada um desses dispositivos contém peças pequenas de precisão, cuja produção é uma tarefa particularmente desafiadora.

Para superar estes desafios, a W&H conta com funcionários altamente treinados, que na sua maioria aprenderam o ofício na própria empresa. Eles operam um parque de máquinas, que consiste em cerca de 120 máquinas CNC para torneamento, fresagem, retificação, erosão a fio, corte a laser, soldagem a laser e afiação. O primeiro passo de trabalho é geralmente o torneamento. Para tal se encontram 30 que todas as suas máquinas TRAUB no pavilhão de produção. Roman Gratzer relata: "Nós já tínhamos em uso as primeiras máquinas da Traub na década de 70. Agora só se encontram séries de máquinas modernas, tais como o TNL12, o TNL26 e recentemente também TNL18 e TNL32." O primeiro torno de cabeçote móvel TNL12 da TRAUB foi entregue em 2005, meticulosamente testado e bem aceito. Também o serviço foi incluído na avaliação, porque a disponibilidade para a fábrica deve ser tão alta quanto possível. Portanto, o serviço pós-venda é de particular importância. "Boa Hotline, entrega rápida de peças de reposição e pessoal de serviço competente", são as preferências do gerente da W&H. "A TRAUB também pôde convencer a este respeito, tanto como pelo lado tecnológico. As máquinas são muito precisas e a tecnologia é singular."
 

Pessoal e equipamento ao mais alto nível

E o que os operadores da W&H alcançam com suas máquinas, é enorme. Eles alcançam uma precisão de 4 a 5 µm. Se necessário, eles são ainda mais precisos: Em uma peça especial é mantida até mesmo uma tolerância de desenho de 3 µm – de série. A precisão é mantida sem posterior pós-processamento, apesar da peça, em seguida, passar por um processo de têmpera.

Em que máquina um componente é processado depende do comprimento e da geometria do componente. Visto que a maior parte têm contornos de torneamento e de fresagem, quase todos os tornos da W&H também são adequados para a fresagem. Roman Gratzer vê também aqui um trunfo de seus fornecedor TRAUB, visto que as máquinas alcançam sem esforço a potência de fresagem necessária. Para o futuro, se concentrará em máquinas, que têm um eixo B além dos eixos lineares X/Y/Z. "A complexidade geométrica das peças aumenta continuamente", argumenta Roman Gratzer. "Nossos produtos têm de ser pequenos para que a dentista ou o dentista possam segurá-los em suas mãos. Assim são integrados cada vez mais funções e abastecimentos no espaço de construção dado. Isto requer vários furos em várias posições angulares, que só podem ser realizados de modo sensato com o eixo B."
 

Produção precisa

Agora a W&H não fabrica os componentes de precisão em grandes séries, pelo contrário. O objetivo é produzir lotes tão pequenos quanto possível. Por um lado, os estoques de peças em circulação e os estoques em si devem ser pequenos e por outro lado, a empresa pode, então, reagir, rapidamente, às mudanças do mercado ou a requisitos legais.

Logisticamente, a W&H está ajustada com o, assim chamado, modelo de porção diária. Ou seja, em um dia, os produtos são construídos a partir de peças individuais, testados, embalado e, em seguida, enviados. Não existe um maior estoque intermediário. Em vez disso, todas as peças vendidas são reproduzidas em ritmos curtos. No entanto, uma tal precisão de fabrico só vale a pena se os tempos não produtivos forem minimizados. Roman Gratzer refere-se novamente ao seu pessoal altamente qualificado na produção, que assume uma variedade de tarefas, a fim de evitar transferências e interfaces demoradas. Eles recebem os desenhos do projetista e trocam idéias, diretamente, com ele. Eles agem como um programador, configurador e operador. Isto vai até o ponto que cada funcionário trata da sua máquina e é responsável pelo ambiente em volta dela. Ele também estabelece as ferramentas. Para esta finalidade, a W&H tem sua própria produção de ferramentas, lá são feitas ferramentas especiais que incluem diversas funções e contribuem para uma rápida fabricação de peças.

Também a qualidade das peças produzidas o funcionário da máquina assina como responsável. Roman Gratzer explica: "Nós não temos nenhum departamento de controle de qualidade que verifica todas as peças. Cada um controla o seu trabalho até as peças serem enviadas para a montagem. O controle lá apenas verifica os produtos finais totalmente montados que logo em seguida, são entregues ao cliente."